BLOG E NOTÍCIAS

Fique por dentro das novidades do comércio de exportação e importação

Importação e exportação de sucatas: posso fazer?

Publicado em 24 de Maio de 2021

O Brasil possui uma boa cadeia produtiva no segmento de sucatas. Várias empresas reaproveitam desperdícios de metais como alumínio, cobre, ferro, além dos desperdícios de plástico, como por exemplo os engradados, rebarbas plásticas, etc. Mas será que é possível importar e exportar esses produtos?

 

(Tempo para leitura: 4 minutos)

Da importação

A importação destes itens é permitida pela legislação brasileira. O que ocorre, que é a classificação fiscal precisa estar devidamente adequada com base na descrição desperdícios. Além disso, é importantíssimo falar que sucata ou desperdício não pode ser confundido com lixo. Mais que isso, numa importação destes itens é primordial que haja um controle sanitário antes da saída da mercadoria do país de origem, a fim de evitar lixo e contaminantes no meio da mercadoria. Isso pode travar a liberação aduaneira, se não até ocasionar em apreensão da carga.

 

Da exportação

Há também uma competitividade para venda ao exterior das sucatas, principalmente para os países vizinhos. Vale salientar aqui que na mesma vertente da importação, é importantíssimo que ao enviar os produtos, o exportador tenha um bom controle de limpeza, organização e de resíduos, para vender corretamente e não prejudicar o importador. Na cadeia logística também, vale ressaltar que o desperdício, quanto comprado de uma empresa com nota, se for destinado a exportação, pode ser comprado com isenção de impostos da indústria (venda de bem com saída de exportação).

 

Dos complicadores

Assim como numa comercialização nacional, a sucata vive cheia de atravessadores e intermediários. No mercado global existem esses agentes em até maior proporção, dificultando tanto a seriedade na hora da compra, quanto na venda. Inúmeras fraudes já ocorreram nestas negociações no exterior. Tanto da compra ser feita e na hora da chegada da carga, mais da metade ou a totalidade da mercadoria não prestava, quanto na venda, em que o cliente não honra o pagamento, alegando que o produto enviado não atende as condições.

Por isso, se você vai comprar ou vender esse tipo de mercadoria, muito cuidado. Redobre a atenção e peça ajuda de empresas especializadas para validar e homologar os agentes na negociação.

 

Créditos da foto: Photo by Jonathan Borba on Unsplash

Retirado e baseado EMME Consult

 

Tem dúvidas ou quer saber mais? Fale agora mesmo conosco pelo botão do WhatsApp.

BLOG E NOTÍCIAS

Fique por dentro das novidades do comércio de exportação e importação

Fone: (44) 3040-0555

E-mail: mondiale@mondialecomex.com.br

Endereço: Av. XV de Novembro, 462 - Sala 208, 2º andar - Centro Empresarial Metrópole - Zona 1, Maringá - PR, 87013-230

    Contato

  • Fone: (44) 3040-0555

  • E-mail: mondiale@mondialecomex.com.br

  • Endereço: Av. XV de Novembro, 462 - Sala 208, 2º andar - Centro Empresarial Metrópole - Zona 1, Maringá - PR, 87013-230